Chaves inaugura o primeiro Complexo Educacional Ribeirinho Sustentável do Marajó

Redação Por: Redação

Educação Novidades

Publicado em 22/09/2020 14:19h

Chaves inaugura o primeiro Complexo Educacional Ribeirinho Sustentável do Marajó

Moradores da localidade do Alto- Cururu, participaram na tarde deste sábado (19), da cerimônia de entrega do Primeiro Complexo Educacional Ribeirinho Sustentável da Ilha do Marajó, antiga escola Edmar Barbosa. A instituição foi escolhida como piloto do programa SER Ribeirinho - Escolas Sustentáveis, programa implantado por meio do decreto municipal 021 /2017, com o objetivo de favorecer o desenvolvimento da educação em áreas predominantemente ribeirinhas e rurais.  O Programa prevê investimento na infraestrutura escolar, modernização das salas de aulas, criação de laboratórios, anfiteatro, canteiros para plantação de hortaliças, que serão utilizadas na merenda escolar, além da implantação do sistema de energia solar. Um total de 20 painéis solares foram implantados na nova escola, que agora passará a funcionar também no período noturno, com turmas da Educação de Jovens e Adultos - EJA (modalidade de ensino criada pelo Governo Federal que perpassa todos os níveis da Educação).

Durante a cerimônia de entrega, o prefeito Bira Barbosa se disse realizado com a entrega da escola e sobre o compromisso com a educação de Chaves. "Quando assumi o meu mandato, já tinha em mente o que queria para esse município e para a educação: algo diferente, que revolucionasse a comunidade escolar e envolvesse a comunidade como um todo. E, certamente, o Complexo Educacional Ribeirinho Sustentável, irá marcar as ações de educação ambiental voltadas para a preservação do meio ambiente em Chaves", ponderou o prefeito. Já a aluna do nono ano, Auziane Costa, escolhida para representar a comunidade estudantil do complexo, agradeceu ao gestor municipal pela reforma na estrutura do prédio e destacou o quanto a escola ficou bonita.

Cerca de 350 estudantes estão matriculados no Primeiro Complexo Educacional Sustentável de Chaves, cuja estrutura conta com seis salas de aula, um anfiteatro, laboratório de ciências, espaço de recreação, refeitório, biblioteca, salas dos professores, sala multimídia e de informática, além de banheiro ecológico com tratamento a seco. Tudo construído com recursos próprios. Trata-se de um programa inovador com o propósito de estimular o convívio da comunidade no ambiente escolar e, consequentemente, reduzir a evasão dos alunos, além de influenciar positivamente no aprendizado dos estudantes.

Para o estudante Abdo Mendes Santos, de 13 anos, estudante do sétimo ano, que frequenta a escola desde os 4 anos, quando iniciou no Jardim l, a nova estrutura da unidade educacional incentiva o aluno a vivenciar, de forma mais ativa e dinâmica, a vida escolar. "A gente sente vontade de frequentar a escola. O ambiente está muito bonito", elogiou o estudante após verificar todos os espaços construídos. "Antes, a escola era tão pequena. Não vai faltar vontade de estar nesse novo ambiente. Gostei muito do mirante, porque posso contemplar o céu", disse o futuro cientista astronômico.

 

 

 

Energia sustentável - Um total de 280 placas solares (painéis fotovoltaico), foram adquiridas pela Prefeitura, além de kits contendo inversor solar, cabos, estruturas de fixação, baterias e demais equipamentos necessários para instalação do sistema em escolas da zona rural do município chaveense, que não são contempladas com a rede de transmissão de energia elétrica. O complexo Edmar Barbosa recebeu a instalação de um total de 20 painéis solares.

Como o próprio nome diz, as placas solares fotovoltaicas utilizam o sol como fonte de energia proveniente de uma fonte gratuita, renovável e limpa, trazendo benefícios ambientais, econômicos e sociais: baixa necessidade de manutenção, energia limpa, sustentável, renovável, solução para áreas sem eletricidade, economia de até 95% na conta de luz, vida útil elevada e facilidade de acesso à energia elétrica em locais mais remotos.

O município possui 92 unidades escolares, um total de 60 unidades receberão o novo sistema de energia, nessa primeira fase do programa. Vale ressaltar que os painéis solares serão instalados somente em prédios escolares de propriedade do município. Um total de 14 escolas já receberam os painéis fotovoltaicos, as demais estão em processo de instalação.

De acordo com a secretária de Educação, Karla Cardoso, com a instalação das placas de energia solar, a comunidade escolar ganhará muitos benefícios, uma vez que as unidades da zona rural não dispõem de energia elétrica. "Será possível investir, por exemplo, na aquisição de equipamentos como computadores, data show, realização de eventos e maior oferta de atividades educativas aos alunos. A captação da energia sustentável aliada a novas políticas pedagógicas vem, principalmente, proporcionar melhoria na qualidade de vida e também do ensino. Podemos implantar aulas no turno da noite, proporcionando acesso à educação aos moradores da localidade, que trabalham durante ao dia. O Ser Ribeirinho é um projeto inovador e sustentável, voltado para a qualidade de vida da população, a preservação do meio ambiente e melhoria de todo o ecossistema", pontuou a secretária.

Por: Diário Online - DOL

Comentários

Deixe seu comentário abaixo sobre esta notícia:

É Notícia Pará - Portal de Notícias