'Recebi o dinheiro de um funcionário do Ibama e de um professor da Ufopa', diz dono de caminhão que capotou no Corta Corta

Redação Por: Redação

Foco Novidades

Publicado em 25/09/2019 12:51h

'Recebi o dinheiro de um funcionário do Ibama e de um professor da Ufopa', diz dono de caminhão que capotou no Corta Corta

Josielson Mendes da Silva, de camisa preta manga longa, Jaderson Marques e Edivaldo Sanches no momento do carregamento do caminhão — Foto: Dominique Cavaleiro/G1

 

O acidente durante transporte de carga de madeira doada à Ufopa, matou quatro pessoas. A polícia investiga o caso.

Ainda abalado pela perda do irmão e do genro no grave acidente com o caminhão de sua propriedade, na região do Corta Corda, dia 20, Ordinelson Almeida afirma que o transporte da madeira foi contratado por um funcionário do Ibama e um professor da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).

"Quem fez o primeiro contato comigo foi um funcionário do Ibama, por telefone. Ele disse que era pra buscar a madeira no Corta Corta e levar para o campus da Ufopa na Maracangalha. Foi combinado o valor de R$ 2 mil por viagem. Íamos fazer umas 20 viagens. Eu recebi R$ 1 mil de um funcionário do Ibama em frente ao residencial Cravo do Maicá, na Curuá-Una. E já no velório, apareceu o professor Raul, da Ufopa, que me deu mais R$ 1 mil e disse que ia ver como eles podiam ajudar. Depois todo mundo sumiu", relatou Ordinelson.

Ordinelson Almeida (de camisa preta e bermuda) e outros familiares das vítimas do trágico acidente  — Foto: Sílvia Vieira/G1

Ordinelson Almeida (de camisa preta e bermuda) e outros familiares das vítimas do trágico acidente — Foto: Sílvia Vieira/G1

 

Segundo o gerente regional do Ibama em Santarém, Roberto Abreu, os dois pagamentos, antes da viagem e após o acidente, foram feitos por um professor da Ufopa. A Ufopa emitiu nota afirmando que não havia contratado o serviço.

"Logo após a descida tem uma curva no local chamado Água Azul. Pelo que as testemunhas relataram, ele (Ornilson) tentou fazer a curva, só que ao ver que não ia conseguir ele colocou entre duas mangueiras. Ele fez o certo, porém, tinha uma espécie de canaleta logo na frente onde bateu e quebrou a barra de direção, freou tanto que arrancou pedaços de pneu. Não sei dizer com que peso o caminhão estava, mas a capacidade dele era para 14 toneladas. Mas temos filmagens de um trecho de subida, em que um caminhão do BEC vinha puxando ele", contou Ordinelson.

Caminhão capotou na região do Corta Corda após não conseguir realizar curva em ladeira — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Caminhão capotou na região do Corta Corda após não conseguir realizar curva em ladeira — Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

À espera por respostas

Quatro pessoas morreram vítimas do acidente com o caminhão: Ornilson Silva de Almeida, Jaderson dos Santos Marques, Edivaldo Sanches Souza e Josielson Mendes da Silva. Duas faziam parte do mesmo núcleo familiar. Ornilson, o motorista, era irmão de Ordinelson. E Josielson era genro de Ordinelson. A esposa de Josielson, Karen Jane, de 22, está grávida de quatro meses do primeiro filho do casal.

Fabiane Guimarães, 19 anos, era esposa de Jaderson dos Santos Marques, de 24 anos. Ela está grávida 3 meses, do primeiro filho do casal.

O acidente aconteceu por volta das 20h30 do dia 20, e Josielson foi socorrido pelo Samu por volta de 01h30 do dia 21, segundo relato dos familiares.

"Já solicitamos as perícias técnicas ao CPC, vamos ouvir os órgãos envolvidos nessa operação, de modo a elucidar os fotos e a culpabilidade pelo ocorrido, inclusive em relação ao fato de duas pessoas virem em cima da carga na carroceria do caminhão", informou delegado Jaime Paixão.

 

Fonte: G1 Santarém e Região

Comentários

Deixe seu comentário abaixo sobre esta notícia:

É Notícia Pará - Portal de Notícias